Freelancer: Como Trabalhar de Freela, Contratar, Sites e Vagas

Uma das coisas mais bacanas de ser blogueiro é poder compartilhar nosso pensamento com praticamente todo o mundo. É muito legal poder acordar e escrever sobre um assunto do qual gostamos e sermos escutados por dezenas ou centenas de pessoas. Não tanto pelo dinheiro, mas pelo reconhecimento que temos por poder mudar um pouco da vida das pessoas.

O grande problema de um blogueiro profissional é que chega uma hora que ele não tem mais tempo para expandir seus negócios e acaba sendo refém de um dinheiro que nem sempre virá dos seus blogs. Mesmo assim, ele ainda tem que continuar escrevendo, afinal seu publico espera isso. Manter dois ou três blogs é extremamente simples, mas e quando crescemos a ponto de administrar 20 ou 30 projetos ao mesmo tempo. O que podemos fazer, já que não somos super heróis? A resposta para essa pergunta é dada a todo o momento em qualquer tipo de negócio: terceirize.

Cheguei a esse assunto através de um mercado próximo à minha casa, quando fui fazer compras. Você já viu o dono de uma pequena rede de supermercados trabalhando em um de seus supermercados? Pode até ter visto, mas com certeza estava apenas gerenciando. O mesmo acontece com donos de redes de lojas e até mesmo com blogueiros profissionais. Chega um momento que os negócios se expandem tanto que não podemos fazer tudo o que fazíamos antes. É claro que tem aquele negócio que gostamos mais, mas não podemos nos dedicar 100% a ele.

Pense assim… Você criou um blog no nicho que adora, publicou diariamente um ou dois artigos, chegou aos 300 e já recebe mais de 800 visitas por dia. Esse blog está perfeito, tanto visualmente quanto estruturalmente. Você resolve criar mais um blog seguindo o mesmo que fez com o primeiro e também atinge 800 visitas por dia. Ai vem o terceiro, quarto e assim por diante. Sabendo que blogs desatualizados perdem visitas, como você vai fazer para manter publicações constantes em sua rede? Você vai contratar pessoas super qualificadas para escrever, da mesma maneira que o dono de um supermercado contrata um novo funcionário para suprir determinada necessidade.

É nesse ponto que entra o Workana, um dos melhores sites para encontrar freelancers nas mais diversas áreas. Testei diversos outros serviços e esse foi de longe o melhor. A quantidade de mão de obra é muito grande e a propaganda que eles fazem aqui no Brasil faz com que tenhamos opções suficientes para passar semanas analisando o perfil dos interessados. Para você ter uma ideia, em um projeto recebi mais de 150 propostas de escritores com preços que iam de 5 reais (redatores iniciantes ou sem muita experiência) a 250 reais (redatores de grandes portais, como G1, e pessoas com Mestrado e Doutorado).

Por um lado, tanta mão de obra nos deixa extremamente tranquilos com relação aos valores, pois sempre encontraremos muito bons escritores procurando por trabalho a um preço mais baixo. Por outro lado, como podemos saber se um profissional é realmente bom a ponto de o contratarmos? Como criar projetos focados a ponto de atrair os melhores profissionais? Como nos precaver de eventuais problemas e garantir que não vamos ser um problema para os profissionais que contratarmos? Abaixo, vou dar algumas dicas específicas do Workana para contratar bons profissionais e fazer seu blog ou negócio ir a um outro nível.

Dica 1: Boa definição do projeto

A primeira coisa a se fazer no Workana é criar um projeto com uma descrição exata daquilo que se quer. O ideal é dizer detalhadamente quais são suas necessidades diárias, semanais e mensais, qual é o nível de qualidade exigido, quantas palavras (se for um artigo) e o preço que você poderá pagar, tanto por hora quanto fixo. Quanto mais detalhes você der, mais filtrado será o resultado. As chances de encontrar a pessoa certa são maiores.

Dica 2: A interação do interessado

Antes de olhar coisas como proposta, qualificação e experiência, troque algumas mensagens e perceba quão interessado o profissional está pelo seu trabalho. Veja quanto tempo ele demora para responder você e se é possível conversar normalmente com ele, ou se isso é complicado. Imagina como vai ser difícil se você contratar os serviços de uma pessoa inacessível?

Dica 3: Peça amostras do trabalho

A grande maioria dos freelancers já fez algum trabalho e tem algo para mostrar, por isso solicite um exemplo do trabalho que ele já fez. Se for artigo, peça que o interessado lhe envie um documento com algumas amostras do trabalho ou links para alguns de seus melhores artigos. Assim você pode ver qual é o nível e se está de acordo com as suas necessidades.

Dica 4: Procure por profissionais 5 estrelas

Isso é um pouco óbvio, mas procure por profissionais que já fizeram algum trabalho no Workana e foram bem avaliados, isso evitará problemas para você no futuro, além de garantir que você encontre mais do que um simples prestador de serviços, mas um parceiro.

Dica 5: Selecione as melhores propostas

Conforme você for conversando com os interessados, marque com estrela aqueles que mais lhe agradarem. Ao final você pode ter 100 ou 200 interessados, mas apenas alguns dos quais você realmente gostou. É muito fácil esquecer de alguém se não selecionar.

Dica 6: Trabalhe somente com créditos do Workana

O Workana permite que você compre saldo e pague o freelancer diretamente pela plataforma. Você adiciona crédito através de cartão, transferência online, Paypal ou boleto bancário e depois pode usar para pagar o parceiro. É muito simples, prático e sem taxas. Se fosse para pagar por fora, teria que incluir as taxas e o valor sairia maior do que o planejado. Outra opção é, na hora que o serviço estiver concluído, simplesmente pagar o valor exato que você deve diretamente à pessoa, através de um link que o próprio Workana gera.

Dica 7: Aceite a proposta e feche o negócio

Quando achar a pessoa certa, aceite a proposta e comece o projeto. Isso bloqueia o envio de novas propostas e todas as interações ficam apenas entre você e o freelancer. Mas, antes disso, considere enviar uma mensagem para todos os interessados agradecendo, afinal eles perderem um tempo para lhe enviar uma proposta.

Já pensou em terceirizar?

Terceirizar serviços dá um certo trabalho no começo, mas poupa muito tempo. Já pensou em fazer isso com seus projetos?

Abraço!
Anderson Chipak

Bônus – As vantagens de ser um freelancer ou um blogueiro em tempo integral

O título pode parecer bastante sugestivo, e na realidade o objectivo é mesmo esse.

Depois de ter escrito ontem de forma sincera e talvez um pouco cruel, os pontos negativos de se tornar um freelancer, hoje vou voltar à carga no positivismo e motivá-lo para percorrer juntamente comigo, este caminho para a felicidade.

Embora trabalhe autonomamente como Freelancer e Blogueiro a tempo inteiro há algum tempo, tenho sentido necessidade de traçar cada vez mais objectivos para mim e para os meus projectos pessoais/profissionais. Trabalhar como Freelancer ou Blogueiro tem imensas vantagens e preciosismos, que dificilmente conseguiria encontrar noutro estilo de vida.

Geralmente quem adopta um estilo de vida livre, dificilmente volta a querer entrar numa empresa para trabalhar por conta de outrem.

Se sonha ou se já sonhou em trabalhar livremente como Freelancer ou Blogger a tempo inteiro, então este post é para si!

Como provavelmente seria de esperar, ser um Freelancer tem inúmeras vantagens, as quais irei tentar transmitir de forma sólida e coerente no resto do meu artigo.
Ainda neste artigo pode admirar alguns estilos de vida fantásticos, que o irão fazer sonhar. No entanto, os sonhos dependem única e exclusivamente de si. Tome nota:

  • Flexibilidade Temporal
    Trabalhar por conta própria como Freelancer ou como Blogger a tempo inteiro, permite-lhe ter uma completa flexibilidade de horários.
    Pode definir se trabalha em regime diurno ou nocturno, em que alturas sai para beber um café com os amigos, e qual o tempo médio que irá dedicar aos seus projectos.
    Aproveitando o artigo, irei passar também alguma da minha experiência pessoal enquanto trabalhador independente.
    Neste momento os meus horários estão perfeitamente definidos para todo o dia. Sei o que devo fazer, quando o devo fazer e porque o devo fazer. Naturalmente criei uma disciplina pessoal e uma rotina que me faça relaxar um pouco durante o dia, ao mesmo tempo que me “obriga” a trabalhar fortemente também.

    Actualmente o meu horário pessoal é sensivelmente o seguinte:

    11h – 13h – Trabalho
    13h – 14h – Horário de Almoço
    14h – 15h – Café com os amigos de sempre
    15h – 18h – Trabalho
    18h – 20h – Prática de Atletismo, Ginásio e/ou BTT
    20h – 04h – Trabalho

    Embora tenha uma grande flexibilidade de horário, impus a mim mesmo um ritmo forte, com maior incidência nocturna como é facilmente visualizado no esquema que deixei em cima. Em termos técnicos e úteis, trabalho cerca de 12 a 13 horas por dia.

  • Independência Financeira
    Uma das maiores, senão a maior vantagem de se tornar Freelancer, é passa para um regime de total independência financeira. O gestor passa a ser você, os rendimentos passam a ser únicos, deixa de existir recibo de remuneração e data fixa para receber o ordenado, e tantas outras burocracias existentes em trabalhos subordinados.
    A independência financeira acarreta ainda outras vantagens que irei falar de seguida. Tome nota de uma coisa importante: Geralmente um Freelancer ganha um pouco mais do que um simples empregado de uma empresa. O ordenado médio em Portugal ronda os 600/650 Euros, pelo que a trabalhar em regime idependente, poderá ser bastante fácil atingir esses valores.
  • Gestão Autonoma do Tempo e do Espaço
    Como diria provavelmente o John Chow, “this is the Dot Com living style”. Um Freelancer ou Blogger tem total autonomia para trabalhar em qualquer parte do mundo. O John por exemplo viajou recentemente para a China para assistir aos Jogos Olimpicos de Pequim, e tem continuado o seu trabalho naturalmente, colocando artigos no seu blog e administrando os outros 2 projectos que também tem.
    Eu geralmente trabalho em casa e para quem tem curiosidade para saber em que ambiente trabalho, deixo de seguida duas fotografias simples que tirei há algum tempo.

    Como provavelmente percebe, trabalho na sala de estar, por opção própria. Gosto de estar num espaço que me transmita relaxamento e descontracção. Tenho vista para o terreno exterior à casa, onde posso ver chover por exemplo. Tenho também o LCD na sala que me permite usufruir de música através dos canais por cabo, embora geralmente não o faça por uma questão de concentração profissional.
    Ser Freelancer é ter um belissimo computador portátil com wireless integrado, sair de casa e ir trabalhar para um outro local qualquer. Já trabalhei por diversas vezes em cafés aqui na cidade. É um ambiente diferente mas que infelizmente não me transmite calma e sossego suficiente para escrever com qualidade

  • Investimento Reduzido
    Um empresário por conta própria, que trabalhe exclusivamente da internet, pode realizar os seus sonhos com um investimento muito reduzido. Se falarmos de blogs então, posso adiantar que um domínio fica na casa dos 6 a 8$ e um pacote de alojamento profissional e de qualidade, é capaz de lhe custar 20/30$ por ano.
    A juntar a isso pode comprar uma theme wordpress profissional e de qualidade, ou contratar os serviços de uma empresa para lhe construirem um blog profissional.
    Se comprar uma theme dificilmente gasta mais de 80$ e fazendo as contas, você acabou de criar o seu próprio emprego por cerca de 100$ dólares. Interessante, hein?

    Em termos de investimentos continuados, existem uma série de pequenos negócios que pode desenvolver com o tempo. Investir em lojas BANS fica relativamente barato também, domínios para parqueamento é o que leu em cima, e a criação de micro-blogs ou micro-sites tem também custos muito baixos.
    Na verdade um Freelancer a tempo inteiro, ou mesmo em part-time, dificilmente se fica por um único blog ou website.

  • Rendimentos Flutuantes mas Generosos
    Embora não exista uma data fixa para receber o seu ordenado, nem tão pouco exista “um ordenado”, um Freelancer ou um Blogger são capazes de facturar mais numa semana do que você em 2 meses na empresa do seu patrão. Embora a rentabilização e os pagamentos sejam irregulares (você recebe a conta gota, praticamente todos os dias do mês), você acaba por ganhar bastante mais dinheiro com a rentabilização dos seus projectos, vendendo links, reviews e publicidade.
    É importante também ter uma forte gestão financeira, para que consiga equilibrar os ganhos e os gastos que geralmente produz. Com um método de pagamentos irregulares, por vezes irá necessitar de pagar uma prestação ao banco, e provavelmente ainda não recebeu o dinheiro que está à espera. Previna essas situações, criando algum fundo maneio que lhe permita trabalhar com algum à vontade.
  • O Dinheiro é Fácil
    Por incrível que pareça é esta a sensação com que todos os Freelancers e Bloggers ficam passado algum tempo. É o chamado dinheiro fácil.
    Numa troca de emails você consegue fechar um contrato de publicidade de 50 ou 60 Euros, ou vender um serviço de optimização para blogs. Numa questão de minutos se necessário, você amealha 200 ou 300 Euros, algo que antigamente seria impossível. Se bem se lembra do que escrevi no ínicio do artigo, um ordenado médio em Portugal rondará os 600/650 Euros.
  • Interactividade Virtual Acentuada
    A sua interactividade deixa de ser tão física e presente, mas passa a ter uma elevada acentuação online. O seu MSN vai disparar em termos de contactos, as suas redes sociais vão entupir com solicitações, e o seu email vai estar constantemente a avisá-lo de novas mensagens. É a regra natural.
    Além de tudo isso, você irá passar a ter relativa facilidade em comunicar com outros bloggers e freelancers dentro e fora do seu nicho de trabalho.
  • Diga adeus à subordinação
    Embora deixe de ter de prestar contas junto do seu patrão, você rapidamente irá incutir em si mesmo uma estratégia de auto subordinação, ou seja, no dia em que você próprio falhar consigo mesmo, irá sentir mal. Isso acontece-me com frequência, embora seja raro falhar com as metas que tenho traçadas. Mas a título de exemplo, num outro dia fui beber um café com um grupo de amigos, e a conversa estava animada. Acabei por chegar a casa bastante cansado e tardiamente, pelo que já não trabalhei mais nesse dia. No entanto, fiquei com um sentimento de auto-culpa elevado, e no dia seguinte trabalhei por dois dias.
    É mais ou menos assim que funciona a sua auto-subordinação, que diga-se de passagem, é 100 vezes melhor do que aturar o patrão e a sua prepotência…
  • A vantagem dos impostos………………….não declarados!
    É isso mesmo. Embora tenha de chegar-se à frente com o pagamento da Segurança Social (INSS no Brasil), você enquanto Freelancer tem uma grande vantagem em termos de impostos, porque nem tudo é facturado e consequentemente declarado. Ou seja, uma grande fatia dos seus rendimentos não chegam sequer a ser facturados e cobrados como se de um serviço se tratasse.
    Isso acontece tanto para pagamentos e serviços dentro do seu país, como fora dele. Regra geral, no mundo da internet, da publicidade e dos blogs, é raro o individuo que declare os seus rendimentos.

Ser blogger e Freelancer é tudo isso e muito mais. Como é facilmente perceptível, as vantagens são inúmeras, e provavelmente nunca tinha equacionado algumas delas.
Ainda assim e da minha experiência nos últimos 5 anos como trabalhador independente (outrora empresário), tenho uma série de recomendações a fazer a todos os sonhadores que como eu, procuram e investem tempo e dinheiro, para atingirem um ou vários objectivos. Um deles é a felicidade, certamente.
Esquecendo um pouco a parte do Freelancer e focando o blogger a full-time, há uma série de coisas que necessita saber:

1- As coisas levam tempo. Os grandes blogs levam tempo a construir-se, pelo que esperar grandes lucros em menos de 24 meses pode ser complicado. Faça um estudo de impacto orçamental e defina bem quanto necessita ganhar, e quantos blogs precisa correr para cobrir esses pagamentos. Se necessário, administre 3 ou 4 blogs em simultâneo. Se o fizer a tempo inteiro, terá certamente bastante tempo disponível para investir nos projectos.
A título de exemplo, o Darren Rowse e o seu mítico ProBlogger, demoraram cerca de 1.5 anos até atingir um rendimento como part-time blogger e mais 1 ano para atingir rendimentos como full-time Blogger. Estamos a falar de 2.5 anos para criar um espaço de culto, com qualidade e com rendimentos suficientes para lhe pagar as despesas da casa, o carro e viver com tranquilidade.
Portanto, dê tempo ao tempo e dedique-se. Dedique todo e qualquer segundo que tiver disponível, porque na altura em que os rendimentos começarem a surgir, você irá agradecer a si mesmo toda a dedicação que teve naquele momento.

2- Um passo de cada vez. Em jeito de complemento ao ponto Nº1, um blog a tempo inteiro requer tempo, paciência e um passo de cada vez. A não ser que tenha um pai rico e disposto a pagar avultadas quantias para publicitar o seu projecto, as coisas poderão demorar algum tempo até começarem a produzir resultados vísiveis.
Certifique-se de que recebe o apoio da sua familia para a iniciativa que está a tomar, analise bem a estratégia que está a adoptar e trace um plano de emergência para uma hipotética situação catastrófica, em que os seus rendimentos caiam a pique, por exemplo, ou que se lesione a praticar um desporto qualquer na rua com os amigos.

3- Muita disciplina e paciência. Os grandes bloggers, atletas, desportistas, empresários, etc, conseguiram atingir um nível elevado nas suas carreiras, porque dedicaram-lhes muito tempo e suor. Não pense que com um blog consegue ganhar dinheiro de forma fácil, porque na realidade isso não é bem assim. É necessária muita dedicação, muita hora a aprender com os outros, a ler, a investigar, a produzir conteúdos de qualidade, e tudo, e tudo e tudo! Invista tudo o que tem em si e mesmo nas alturas em que já não consegue ver o portátil à frente, dedique-se. Só assim conseguirá vencer neste mundo exageradamente competitivo.
Se lhe dissessem que se passasse 1 ano da sua vida a trabalhar 12 horas por dia a escrever conteúdos e a fazer investigação, você iria conseguir rendimentos suficientes para trabalhar tranquilamente e adoptar um estilo de vida elevado, o que é que você faria?

4- Siga aquilo que sente! O grande ponto chave do trabalho como empresário individual, freelancer ou blogger a tempo inteiro, prende-se com a realização profissional e pessoal. Faça aquilo que gosta, siga aquilo que sente! Se quer ser um blogger a tempo inteiro, persiga esse sonho e não desista. Invista cada segundo disponível no melhoramento da sua plataforma e da sua forma de trabalhar. Optimize-se ao máximo!